Nas Notícias

Turista violada arrasa justiça, polícia e saúde portuguesas

A britânica Kate Juby, violada perto de Aljezur em abril de 2017, veio agora a público falar sobre o crime para tecer duras críticas à justiça portuguesa, criticando ainda o Hospital de Portimão.

A jovem de 23 anos foi violada por Tiago Curado de Sousa, que aproveitou ter dado boleia à turista para a atacar, num local ermo próximo de Aljezur.

Ano e meio depois do crime, o mecânico foi condenado a quatro anos e meio de prisão… com pena suspensa.

Segundo a imprensa britânica, Tiago de Sousa beneficiou da atenuante de ter feito uma confissão completa.

Ao ver o homem que a violou “sair em liberdade do tribunal, de braço dado com a esposa”, Kate Juby resolveu sair do anonimato “para que outras mulheres não tenham de passar pelo que eu passei”.

“Portugal tem um problema sério com as condenações por violação. Só uma pequena percentagem de violadores é que vai presa. É mais provável ser-se preso por vender droga do que por violar alguém”, argumentou.

As críticas ao sistema judicial português implicam também a Polícia Judiciária.

Depois de ter identificado o agressor, a vítima teve de esperar numa sala, “metros ao lado do homem que me violou e que me podia ver ali”.

Só sete horas depois de entrar, continuou Kate, é que foi autorizada a sair. “Levaram-me até à porta e deixaram-me ali sozinha na rua”, acusou.

“Estive quatro horas sem me darem sequer um copo de água”, frisou.

Antes da apresentação da queixa, a turista britânica viveu “outra situação traumatizante”.

Após ser violada, Kate foi pedir socorro a uma estrada, onde foi encontrada por um casal alemão, que lhe fez companhia até à chegada da polícia.

Levada para o Hospital de Portimão, “prenderam-me a uma cama e levaram toda a minha roupa”.

Foi-lhe administrada medicação “sem informação nem consentimento”. Soube depois que eram retrovirais e contraceptivos de emergência.

O médico que a atendeu “foi cruel”, continuou.

“Disse-me para parar de chorar, que eu tinha de crescer. Também me disse para deixar de ser uma bebé”. acusou.

O Daily Mail, o tablóide que mais destaque deu às declarações de Kate Juby, não faz qualquer menção sobre ter pedido uma resposta das autoridades portuguesas a estas acusações.

A turista britânica pondera recorrer da pena suspensa para Tiago Curado de Sousa.

5.8K+Shares

Mais partilhadas da semana

Subir