Mundo

Trump considera que poder imprimir armas 3D em casa “não faz muito sentido”

O Presidente dos Estados Unidos considerou hoje que “não faz muito sentido” a entrada em vigor da autorização para imprimir armas 3D em casa, após o acordo judicial alcançado pelo seu Governo com um grupo que promove tal atividade.

“Estou a ver [o tema de] as armas de plástico 3D que se vendem ao público. Já falei com a NRA (Associação Nacional de Espingardas), não parece fazer muito sentido!”, escreveu Trump na sua conta da rede social Twitter, sem fornecer mais pormenores, a um dia de essa atividade se tornar legal no país.

A organização Defense Distributed, com sede no Texas, anunciou os seus planos de voltar a publicar no seu ‘site’, a 01 de agosto, manuais de instruções para pistolas e espingardas impressas em três dimensões, depois de ter chegado a um acordo com o Governo federal em junho.

Essa foi a conclusão de uma batalha legal de cinco anos, na qual o Governo do Presidente Barack Obama (2009-2017) argumentou perante dois juízes federais que os manuais para fazer essas impressões em três dimensões violavam as leis de exportação de armas de fogo, tendo o Supremo Tribunal recusado ouvir o caso.

Contudo, numa decisão abrupta, o Governo de Trump chegou em junho a acordo com a Defense Distributed para permitir a esse grupo texano voltar a distribuir as instruções de impressão de armas 3D via internet a partir de quarta-feira, 01 de agosto.

O acordo estipulou também que estes manuais de impressão estão aprovados “para sua publicação de qualquer forma” e que o Governo norte-americano pagará 40.000 dólares para cobrir os honorários legais de Cody Wilson, o fundador do grupo no centro da polémica.

Mais partilhadas da semana

Subir