Nas Notícias

Tribunal fixa em três anos de prisão efetiva cúmulo de Manuel Godinho

O Tribunal de Aveiro fixou hoje em três anos de prisão efetiva o cúmulo jurídico das penas aplicadas a Manuel Godinho, em dois processos que resultaram de certidões extraídas do caso “Face Oculta”.

Durante a leitura do acórdão, a juíza presidente explicou que o tribunal decidiu não suspender a pena, por não ser possível fazer um juízo de prognose favorável.

A defesa do arguido, que não compareceu na audiência por se encontrar doente, já anunciou que vai recorrer da decisão para o Tribunal da Relação do Porto.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir