Nas Notícias

Tribunal da Relação mantém pena de prisão efetiva para Armando Vara

O Tribunal da Relação do Porto decidiu manter a pena de prisão efetiva a Armando Vara, adianta o Correio da Manhã. A decisão foi tomada nesta quarta-feira e diz respeito ao Face Oculta. O antigo ministro tinha sido condenado a cinco anos.

Armando Vara vai continuar a cumprir pena de prisão efetiva, por decisão do Tribunal da Relação do Porto, conhecida hoje.

O ex-ministro de José Sócrates, Armando Vara, e José Penedos, ex-presidente da Redes Energéticas Nacionais (REN) eram os rostos mais destacados do processo. Tinham sido condenados a cinco anos de prisão efetiva, por crimes de tráfico de influência.

A leitura do acórdão, por parte do Tribunal de Aveiro, ocorreu em 2014, resultando numa condenação de todos os arguidos do Face Oculta.

Manuel Godinho, recorde-se, viu ser-lhe aplicada a pena mais gravosa, de todos os 36 arguidos (17 anos e meio de prisão, em cúmulo jurídico).

Mais partilhadas da semana

Subir