Mundo

Tragédia na Argentina: 49 mortos e mais de 600 feridos é o resultado provisório de um acidente ferroviário

argentina-acidenteUm comboio completamente a abarrotar de passageiros chocou, hoje, com violência contra o cais na movimentada estação Once de Buenos Aires, Argentina, provocando pelo menos 49 mortos e mais de 600 feridos, segundo fontes oficiais citadas pela televisão CN5. Este número não é definitivo, uma vez que ainda há pessoas encarceradas na composição.

Não circulava a mais de 20km/h quando chocou com a barreira de amortecimento localizada no final da plataforma da Estação Once de Buenos Aires, mas foi o suficiente para esmagar a locomotiva e fazer as carruagens colidirem umas com as outras.

O diretor dos serviços de emergência médica da cidade, Alberto Crescenti, revelou que pelo menos mais de 600 pessoas ficaram feridas e 30 estão ainda presas nos destroços da primeira carruagem, onde as equipas de socorro fizeram uma abertura no tejadilho e montaram um sistema para içar os feridos.

O maquinista foi retirado ao fim de meia hora de trabalho das equipas de desencarceramento e transportado para um dos três hospitais de Buenos Aires que estão a receber feridos.

O comboio ia em excesso de velocidade (20 km/h) quando chocou com a barreira de amortecimento situada no fim da plataforma, esmagando a locomotiva e fazendo as carruagens colidirem umas com as outras. Uma das carruagens penetrou seis metros na da frente, segundo relatou à imprensa no local o secretário dos Transportes argentino, J.P. Schiavi.

Segundo testemunhos de alguns passageiros, as janelas do comboio estilhaçaram-se e algumas carruagens partiram-se em duas, com o tejadilho para um lado e a base para outro.
Estes comboios viajam normalmente sobrelotados, com dezenas de passageiros de pé. A estação onde ocorreu o incidente é uma das três mais movimentadas da capital argentina.

Por outro lado, a composição havia sido alvo de uma revisão esta terça-feira. De acordo com Ruben Sobrero, dirigente do sindicato das linhas ferroviárias Sarmento, o comboio acidentado “saiu da oficina na terça-feira” com “os travões a funcionar perfeitamente”, acrescentando “não querer especular” sobre as causas do acidente.

Em destaque

Subir