Motores

Toyota vão ser mais lentos quase três segundos nas 4 Horas de Xangai

O novo sistema de compensação de performance adotado na categoria superior (LMP2) do Campeonato do Mundo de Resistência (WEC) fazer com que na próxima prova os dominadores Toyota TS050 Hybrid vejam a sua velocidade reduzida.

Nas 4 Horas de Xangai – que se disputam no traçado chinês a 10 de novembro – os protótipos japoneses construídos em Colónia vão ser cerca de 2,74 segundos mais lentos por volta.

Este ‘handicap’ é aplicado aos LMP1 da Toyota em virtude do seu sucesso na prova anterior, em Fuji (Japão), de modo a nivelar mais o andamento os protótipos híbridos e não-híbridos.

Haverá assim uma perda de performance por via de uma redução de energia disponível do ERS nos T050 Hybrid – 2,75 megajoules contra os 3,02 megajoules de Fuji, bem como uma redução de débito de combustível de 74 kg/h. O restritor de combustível é também reduzido em 0,35 milímetros.

Em Xangai os LMP1 não-híbridos têm diferentes ‘handicaps. Os Rebellion passarão a ser ligeiramente mais pesados (862 kg), para perder 0,89s por volta para o menos competitivo Ginetta G60 LT-P1, que perderá cinco quilos no # 5, sendo que o # 6 não será penalizado ao nível da massa total.

Nos GTE Pro a única novidade na China é o facto dos Aston Martin Vantage terem depósitos de combustível com menos um litro do que sucedeu no Japão.

1Shares

Em destaque

Subir