Motociclismo

Todo-o-terreno: Hélder Rodrigues terceiro na etapa sobe a quinto no Qatar

HelderRodrigues314HelderRodrigues314 600Hélder Rodrigues foi o melhor piloto português na terceira etapa do Sealine Cross-Country Rally, segunda prova do Campeonato do Mundo de Todo-o-terreno, que se está a disputar no Qatar.

‘Estrelinha’, nome pelo qual Hélder Rodrigues também é conhecido no mundo da competição, foi terceiro na tirada, a pouco mais de quatro minutos do piloto mais rápido, o seu colega de equipa Joan Barreda Bort que lidera a prova.

“Mais um dia no Qatar. Uma longa estapa com muita navegação. No início era muito rápido. Marc (Coma) e Joan apanharam-me e mantive um bom andamento até ao reabastecimento”, começou por contar o piloto de Almargem do Bispo.

“Depois, a seguir ao reabastecimento, toda a gente andou junta até à chegada. Penso que foi uma corrida muito equilibrada, mas Joan tem uma boa margem para ganhar a prova. É um bom resultado para nós e para a Honda”, prosseguiu.

“O Paulo (Marques) e eu vamos lutar pelas vitórias e estou contente com a forma como o dia correu. Estou satisfeito com o resultado e também com o resultado de conjunto da equipa. Toda a gente está contente”, acrescentou Hélder Rodrigues.

PauloGonçaves314 600De facto para Paulo Marques a tirada não correu mal, ainda que tenha sentido dificuldades de navegação e isso fê-lo perder mais de oito minutos para Barreda Bort e deixou-o mais longe da discussão pela vitória, que agora parece jogar-se entre o seu companheiro de equipa espanhol e Marc Coma, da KTM.

“Mais uma vez foi um dia complicado. Comecei na segunda posição da geral e tive mesmo muitas dificuldades de navegação, apesar de ter conseguido andar depressa”, começou por dizer o piloto de Esposende.

“Depois do reabastecimento foi muito duro e perdi algum tempo. Além disso,pilotos que começaram atrás de Sam (Sunderland) e eu apanharam-nos e chegamos todos em grupo. Perdi um pouco de tempo hoje mas vou tentar recuperá-lo amanhã”, concluiu ‘Speedy’ Gonçalves.

Já Ruben Faria conseguiu recuperar das fortes penalizações de que foi alvo na véspera e conseguiu o sétimo tempo na etapa, mas o grande atraso que já possui só lhe permite ambicionar lutar pelo top dez.

A quarta tirada do Sealine Cross-Country Rally disputa-se esta quinta-feira tem uma extensão total de 404,18 quilómetros, dos quais 404,18 em setor cronometrado.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir