TV

Espaço a mais, Toblerone a menos. O Brexit já se faz sentir no Reino Unido

As mudanças no Toblerone, que tem mais espaço entre os triângulos, são a primeira consequência do Brexit, acreditam os britânicos. A empresa que produz o chocolate defende-se com o aumento do preço do cacau.

Famoso pela forma triangular, as tabletes de Toblerone disponível no mercado britânico pesam agora menos (a de 400 gramas passou para 360 e a de 170 foi reduzida a 150 gramas) e os clientes não têm dúvidas: a culpa é do Brexit.

No entender da opinião pública, o encolhimento do chocolate (que passou a ter um maior espaço entre os triângulos) é a primeira prova dos impactos provocados pela futura saída da União Europeia.

Para agravar a indignação popular, o preço não encolheu. E, já agora, a embalagem mantém o tamanho anterior.

Na verdade, o Brexit não teve qualquer efeito na redução do Toblerone. Nem houve qualquer decisão política.

A Mondelez International, empresa detentora de marcas como Toblerone e Cadbury, lembrou que o custo do cacau tem vindo a aumentar ao longo dos anos.

“Como muitas outras empresas, estamos a enfrentar custos mais altos de alguns produtos. Nós suportámos estes custos pelo máximo de tempo possível, mas para garantir que o Toblerone continua nas prateleiras, é acessível e mantém a forma triangular, tivemos de reduzir o peso de duas das nossas barras no Reino Unido”, explicou a empresa, através do Facebook.

Mas será que o Brexit não teve mesmo influência na redução do tamanho do chocolate? Afinal, os preços do cacau, que já estavam com uma tendência crescente, dispararam logo no dia posterior ao referendo em que os britânicos aprovaram a saída da União Europeia.

Segundo alguns jornais económicos, o preço do cacau chegou a atingir valores que não eram registados desde 1977.

A polémica é tanta que até surgiu uma hashtag só para o assunto: #TobleroneGate.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir