Motores

Thierry Neuville quer aproveitar o Rali da Alemanha para encurtar distâncias

Thierry Neuville regressa este fim de semana ao mesmo cenário onde obteve a sua primeira vitória no Campeonato do Mundo de Ralis; o Rali da Alemanha em 2014.

O belga da Hyundai chega este ano à prova germânica numa situação onde precisa imperiosamente de pontos caso queira manter-se na corrida pelo título mundial. Por isso o objetivo tem de ser lutar pela vitória num terreno que lhe é mais favorável.

Ainda assim Neuville sabe que pela frente tem não só adversários muito fortes, e não apenas o líder do campeonato Ott Tanak ou o Campeão do Mundo em título Sebastien Ogier. A própria prova em si é um enorme desafio, já que se trata de um rali muito técnico.

“Em três etapas temos tantas características diferentes. Temos as vinhas, depois as especiais do Serra e finalmente os famosas troços do campo militar de Baumholder”, destaca o belga da Hyundai, que pretende 25 pontos que lhe permitam recuperar terreno face a Tanak.

Thierry Neuville chama também a atenção para o impacto da meteorologia no desenrolar do avento: “O clima desempenha um papel importante no resultado final da prova. As últimas edições foram muito surpreendentes desse ponto de vista. E isso torna a escolha de pneus muito difícil”.

“Temos de estar muito atentos, porque chegamos a grande velocidade a cruzamentos e às vezes temos que travar antes de ver a estrada. Se pudermos fazer uma pequena diferença nas travagens podemos ter uma boa oportunidade para criar uma boa diferença para os adversários no final de cada etapa”, salienta Nicolas Gilsoul.

O navegador do belga da Hyundai alerta ainda para a importância das notas bem ‘tiradas’: “Este rali é um desafio porque existem muitas curvas apertadas. É crucial ter uma descrição adequada de cada uma delas”.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir