Motores

Thierry Neuville defende as táticas da Hyundai no Rali de Portugal

As críticas às táticas utilizadas pela Hyundai no Rali de Portugal mereceram já uma resposta por parte de Thierry Neuville, segundo classificado na prova lusa do ‘Mundial’.

A formação da marca coreana alterou a ordem em que Sebastien Loeb e Dani Sordo saiam para as classificativas em três ocasiões, posicionando os i20 WRC à frente de Neuville para que limpassem as pedras e criassem trajetórias limpas para o piloto belga.

Neuville reagiu às críticas feitas à sua equipa surgindo em sua defesa alegando que numa norma do regulamento foi quebrada. “Não fizemos nada que seja proibido”, respondendo tacitamente às ‘bocas’ de Sebastien Ogier sobre o assunto.

“Apenas tentamos atuar como equipa e lutar o mais possível que pudemos aproveitando todas as oportunidades que se nos depararam, e no final conseguimos a segunda posição e quatro pontos na ‘power stage’, e foi um bom trabalho”, considerou o belga.

Thierry Neuville sublinha sobretudo a ‘limitação de danos’ face aos rivais: “Perdemos apenas nove pontos nos construtores, que parecia muito mal para nós na sexta-feira (os problemas mecânicos de Loeb e Sordo). Os esforços que fizemos foram um bónus necessário, é tudo o que posso dizer”.

Já relativamente às alegações feitas por Ogier de que Andrea Adamo, o chefe da equipa Hyundai, estaria disposto a levar as suas táticas mais longe, Neuville respondeu apenas: “Quanto à estratégia a seguir não há muito a dizer. Não há nada de proibido por isso o que é que posso comentar? Trata-se apenas de uma forma de jogar”.

8Shares

Mais partilhadas da semana

Subir