Motores

Thierry Neuville ao ataque no Rali da Argentina

A primeira etapa do Rali da Argentina teve duas metades bem diferentes. Uma onde ‘reinou’ Kris Meeke, e depois outra onde Thierry Neuville levou a melhor, partido para o terceiro dia de prova na liderança.

De facto na secção matinal da tirada de hoje Meeke conseguiu ganhar ascendente sobre a concorrência logo na primeira especial do dia, onde a chuva transformou as classificativas argentinas em lama e o norte-irlandês da Toyota aproveitou para assumir o comando.

Neuville nunca esteve muito longe do britânico, pois no regresso às assistências a meio da jornada estava a somente 5,4s de Meeke, sendo que Ott Tanak, o vencedor da super especial da véspera, e o Campeão do Mundo Sebastien Ogier, não vinham muito longe, a menos de sete segundos do líder.

Contudo da parte da tarde tudo mudou, já que depois da super especial de Fernet Branca, Tanak e Neuville atacaram forte a primeira posição de Kris Meeke, que a duas classificativas do final da tirada sossobrou e perdeu três posições.

Ott Tanak ainda liderou antes do último troço do dia, mas na super especial de San Agustin Thierry Neuville ganhou mais de 24 segundos ao estónio da Toyota e passou para a frente do rali, partido para a etapa de sábado com quase uma dúzia de segundos de vantagem sobre Sebastien Ogier, que no último troço de hoje perdeu oito segundos para o belga da Hyundai.

Tanak, que teve problemas no eixo de transmissão, parte para a segunda etapa a pouco mais de 13 segundos do líder, mantendo assim intactas as possibilidades de vencer a prova sul-americana, enquanto Meeke surge já a quase meio minuto e é agora um candidato a lutar pelo pódio no país das pampas.

Apesar de se ter imposto na super especial de Fernet Branca, Andreas Mikkelsen conclui este segundo dia no quinto posto, a quase meio minuto de Thierry Neuville, sendo que a sua luta parece ser agora com Kris Meeke, pois o norueguês da Hyundai terminou a etapa a somente 1,3 segundos do britânico da Toyota.

Já Dani Sordo perdeu mais de meio minuto na super especial que encerrou a etapa, e isso fê-lo ‘cair’ para a sétima posição, atrás do melhor homem da Ford, Elfyn Evans, num dia para Jari-Matti Latvala esquecer. O finlandês da Toyota perdeu muito tempo na secção da tarde depois de sofrer dois furos, terminando a jornada a mais de dois minutos do líder, ganhando uma posição depois da saída de estrada de Esapekka Lappi no último troço da tirada.

Classificação após a 8ª PE

1º Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai) 1h11m13,9s

2º Sebastien Ogier/Julien Ingrassia (Citroën) + 11,9s

3º Ott Tanak/Martin Jarveoja (Toyota) + 13,4s

4º Kris Meeke/Sebastian Marshall (Toyota) + 28,1s

5º Andreas Mikkelsen/Anders Jaeger (Hyundai) + 29,4s

6º Elfyn Evans/Scott Martin (Ford) + 38,2s

7º Dani Sordo/Carlos del Barrio (Hyundai) + 41,1s

8º Teemu Suninen/Markko Salminen (Ford) + 1m59,2ss

9º Jari-Matti Latvala/Mikka Anttila (Toyota) + 2m09,9s

10º Mads Ostberg/Torsten Eriksen (Citroën) + 6m11,1s

Mais partilhadas da semana

Subir