Nas Notícias

Tecnologias “vão ameaçar grandes partes do negócio” dos seguros

As novas tecnologias de inteligência artificial, mobilidade e robótica “vão ameaçar grandes partes do negócio” dos seguros, defendeu Nelson Machado, diretor da Vida e Pensões da Ageas Portugal, que está em São Francisco para o Singularity University Global Summit.

“A aplicação das tecnologias está-se a alargar a imensas áreas e muitas delas têm imenso a ver com os seguros”, explicou à Lusa o responsável, referindo como de particular interesse os segmentos da biotecnologia, longevidade, robótica e mobilidade.

“Ninguém sabe muito bem como as pessoas vão utilizar o carro daqui a uns anos, mas o carro não vai ser o tema”, disse Nelson Machado. “O tema será como é que se vai proteger a mobilidade”.

Se os carro serão autónomos e as pessoas vão andar mais de bicicleta e trotinete, será preciso alterar os seguros, explicitou. “O seguro automóvel tradicional daqui a dez anos não vai ser como é hoje”.

As mudanças tecnológicas ainda “não se notam” no negócio da empresa, mas a Ageas pretende antecipar os seus impactos e é nisso que Nelson Machado está a trabalhar.

“Imagino que parte do negócio vai ser muito atacada”, indicou, referindo que “há pessoas que não se vão adaptar a partir do momento em que os seguros são completamente diferentes do que eram antes”. O responsável disse acreditar que algumas novidades serão geridas internamente, outras darão origem a novas parcerias e levarão a maior cooperação com ‘startups’, por exemplo.

A integração de Nelson Machado na comitiva portuguesa que vai ao Global Summit em São Francisco tem como objetivo a procura de novas ideias, ‘networking’ e exposição às tendências do crescimento exponencial, que é o grande foco da Singularity University.

“É um conjunto de áreas com muitas sinergias e pontos de contacto entre elas e ajudam a que o crescimento seja cada vez mais rápido”, disse o responsável, que em Portugal coordena uma equipa que está a fazer inovação nos seguros Vida para pessoas com mais de 65 anos.

A ideia é “pensar nas necessidades financeiras, de saúde, de proteção e de apoio”, criando “uma solução integrada e completa para pessoas com mais de 65 anos” que sai fora do “seguro tradicional”.

Em São Francisco, o evento procurará também abordar como é que o desenvolvimento tecnológico será aproveitado “para que a sociedade possa ser melhor e mais justa, mais inclusiva, com internet para toda a gente, com exames médicos mais baratos e exames médicos à distância”, descreveu Nelson Machado.

A Ageas é uma das empresas parceiras da SingularityU Portugal, que foi criada em 2018 através de uma ‘joint venture’ entre a Beta-i, cidade de Cascais e Nova School of Business and Economics (Nova SBE).

A parceria levou à organização de dois eventos dedicados à seguradora já em 2019. “Creio que saímos todos de lá muito refrescados, muito empolgados com o que está a acontecer na área da mobilidade, na área dos dados, na área da segurança”, disse o responsável.

A Singularity University é uma escola de inovação criada em Silicon Valley pelos futuristas Ray Kurzweil e Peter Diamandis, focando-se em tecnologias exponenciais, na ideia de singularidade e de que a inteligência artificial vai ultrapassar as capacidades humanas, com vários ‘chapters’ espalhados pelo mundo, incluindo Portugal.

O Global Summit decorre entre 19 e 21 de agosto em São Francisco e tem uma comitiva portuguesa coordenada pela Beta-i, que inclui a Galp e a Semapa, além da Ageas.

A SingularityU Portugal fez o primeiro summit nacional a 8 e 9 de outubro de 2018.

Mais partilhadas da semana

Subir