Motociclismo

Tailândia foi “a primeira corrida a sério” em meses para Johan Zarco

O quinto lugar conseguido no Grande Prémio da Tailândia de MotoGP é visto por Johann Zarco como uma ‘pedrada no charco’ na falta de competitividade da atual Yamaha.

Para o gaulês da equipa Tech 3 a prova que se disputou no passado domingo no Circuito de Buriram foi mesmo “a primeira corrida a sério em meses”.

Zarco concluiu a prova a menos de três segundos do vencedor Marc Marquez, conseguindo o seu melhor resultado desde o seu último pódio, em maio no Circuito de Jerez de La Frontera.

E no fim de semana tailandês não foi apenas o piloto francês que mostrou a competitividade que as Yamaha M1 não têm tido no MotoGP nos últimos tempos, pois Valentino Rossi qualificou-se em segundo e Maverick Viñales foi terceiro à frente do italiano.

Johann Zarco mostra o seu contentamento pela subida de forma da máquina da marca dos três diapasões: “Estou mesmo feliz. Foi uma corrida dura, difícil para o corpo, com o calor e intensidade da corrida. Muito contente por ser um deles (da frente). E sei foi duro para mim também o foi para eles e isso motiva-me a continuar esforçar-me”.

“Houve três Yamaha no top cinco, por isso não significa que fiz algo incrível, mas fomos competitivos e onde a moto funciona já estamos a um nível alto. Foram extenuantes as três últimas que terminei – Áustria, Misano e Aragon, onde em vez de estar a lutar contra os outros estava a lutar com a minha própria moto. Agora as condições foram difíceis mas não lutei contra a moto. Tentei controlar a moto e foi totalmente diferente. Quando posso controlar a moto posso lutar com os outros. Esta foi uma corrida a sério”, acentua o piloto da Tech3.

Mais partilhadas da semana

Subir