Apresentações/Novidades

Novo Supra um Toyota com DNA BMW

O facto de ter sido projetado em parceria com o BMW Z4 faz com que o novo Supra seja um Toyota com muito DNA da marca de Munique.

Tudo isto poderá ser, para os puristas, um sacrilégio, mas só facto da marca japonesa recuperar um ícone de outros tempos merece reconhecimento, sendo certo que este novo modelo parece um ‘down-size’ relativamente ao seu antepassado.

Os indefetíveis fãs da Toyota podem ficar revoltados com o facto deste novo Supra ter um ‘coração’ BMW, mas convém lembrar que este A90 – nome de código no seio do construtor nipónico – é um verdadeiro coupé desportivo e que os engenheiros da Toyota fizeram várias exigências a Munique para que o novo modelo fosse o mais autêntico possível.

Visualmente o novo Supra não trai as suas origens orientais, mas poderia não ser um Toyota. É compacto e baixo, óticas agressivas e linhas muito vincadas traduzem a inspiração para um automóvel que foi concebido para a performance.

A distância curta entre eixos, vias largas, baixo centro de gravidade afastam este Toyota do BMW Z4, sendo também mais baixo que o ‘irmão’ GT86, como faz questão de salientar o responsável técnico do projeto, o engenheiro Tetsuya Tada.

E de facto o motor de seis cilindros turbo proveniente de Munique (o M40i) recebeu uma calibração diferente daquela projetada pela BMW. A Gazoo Racing refere que com isso conseguiu mais de 300 cv, embora se acreite que tenha os 340 cv que o mesmo bloco disponibiliza no Z4. Beneficia da arquitetura CLAR de aço e alumínio já utilizada no Série 5 e no Série 7, possuindo uma caixa automática de oito velocidades, comandada do volante através de patilhas, concebida pela ZF.

A Toyota decidiu dotar o Supra de controlo de estabilidade com o ‘modo’ Track – que permite que o ESP dê mais ‘liberdades’ ao condutor. Mas o novo Supra é bastante preciso, mesmo em situações mais exigentes e sem a existência do modo Sport, que alterava a resposta do acelerador e da direção e controlava o amortecimento. O sistema de travagem que recorre a discos Brembo de quatro êmbolos garante mais poder de controlo em altas velocidades, mesmo acima de 200 km/h.

Face à redução de tamanho, o habitáculo deste Toyota perdeu espaço. Isso obrigou a algumas alterações, como as bossas no tejadilho, sendo que a bordo a qualidade dos materiais esteja à altura do que se exige de um carro desta natureza.

Mesmo sem data de comercialização entre nós, já há compradores na ‘lista de espera’ no mundo inteiro, a começar pelos Estados Unidos, um mercado que se espera seja o principal destino deste novo Supra.

4Shares

Mais partilhadas da semana

Subir