Desporto

Sporting vai “agir criminalmente” contra Jorge Loureiro do Boavista

O Sporting anunciou hoje, em comunicado, que vai agir “criminalmente contra Jorge Loureiro”, membro do Conselho Geral do Boavista, “em face dos vergonhosos acontecimentos” após o final do jogo entre os dois clubes, sábado, ganho pelos ‘leões’ (2-1).

Segundo o comunicado, o clube ‘leonino’ vai agir criminalmente contra o membro boavisteiro “pelas agressões contra um membro do Conselho Diretivo do Sporting”, mas também participar à Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), à Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a outras “entidades competentes”, pretendendo “a exclusão de Jorge Loureiro dos recintos desportivos de Portugal”.

Assinado pelo Conselho Diretivo do clube, o comunicado denuncia agressões a um dos membros daquele órgão e “o clima de intimidação criado por um grupo de cerca de 20 pessoas, algumas pertencentes aos órgãos sociais do Boavista”, sobre outros dois dirigentes ‘leoninos’.

Segundo o clube de Alvalade, estes eventos “tiveram como testemunha maior o próprio presidente da Liga de Clubes, Pedro Proença”, e mereceram “um pedido de desculpas dos dirigentes do Boavista Álvaro Braga Júnior e Vítor Murta”.

O documento dos ‘verdes e brancos’ refere ainda que pretendem ver comprovadas “as condições de segurança existentes no Estádio do Bessa” e pede que as instituições tomem medidas, para defender de “ataques” o futebol português.

“Todos os dirigentes desta modalidade têm de conseguir pautar as suas condutas e intervenções com elevado sentido de urbanidade e respeito por todos os agentes. Temos de conseguir pôr fim a estes delírios que quase todas as semanas envergonham o nosso campeonato”, pode ler-se.

O Sporting venceu por 2-1 no Estádio do Bessa, num jogo da I Liga portuguesa disputado no sábado e que foi decidido numa grande penalidade já nos descontos, convertida por Bruno Fernandes, que motivou críticas à arbitragem por parte de dirigentes do emblema portuense.

Mais partilhadas da semana

Subir