Cultura

Serenata da Queima das Fitas sem público regista o maior impacto mediático de sempre

A Serenata da Queima das Fitas de Coimbra, obrigada este ano a reinventar-se, devido à pandemia da covid-19, chegou a um público muito mais vasto e gerou também maior atenção mediática

Segundo um estudo da Cision, foram publicadas na comunicação social 126 notícias sobre a Serenata Simbólica, que chegaram a uma audiência potencial de mais de 12 milhões de pessoas.

Os números são superiores aos do ano passado, quando a serenata, então nos moldes tradicionais, foi mencionada em 83 notícias, com uma audiência potencial de cerca de cinco milhões de pessoas.

Também a valorização do conteúdo editorial (AVE) teve um crescimento assinável, superando este ano os 2,5 milhões de euros, face a cerca de 1,5 milhões em 2019.

Nas redes sociais, onde a serenata foi transmitida a partir do Paço das Escolas, quase 400 mil pessoas sentiram à distância a emoção dos acordes e das vozes do Fado de Coimbra: cerca de 236 mil na página de Facebook da Queima das Fitas e mais 100 mil no YouTube da TvAAC.

A estes há que juntar ainda os mais de 60 mil que assistiram ao espetáculo na TVI24. O evento foi, ainda, transmitido em direto na Antena 1 e na RUC.

O envolvimento da comunidade foi também muito superior. No YouTube, o Engagement Rate aumentou 115 por cento face a 2019, com 3,96 por cento das pessoas a interagirem com a mensagem na transmissão da serenata.

Recorde-se que a Queima da Fitas de Coimbra foi adiada devido à pandemia. A Serenata Monumental, que habitualmente dá início à festa dos estudantes, em maio, foi transformada num evento simbólico, de formato reduzido, sem público, e difundido pelas redes sociais.

Neste estudo, a Cision teve como objeto todas as notícias sobre a Serenata Simbólica da Queima das Fitas de Coimbra difundidas no espaço editorial português, em mais de 2000 meios de comunicação social, no período temporal compreendido entre os dias 3 e 8 de maio de 2020.

0Shares

Em destaque

Subir