Nas Notícias

Seia reduz custos na água, saneamento e resíduos

A Câmara de Seia decidiu aplicar medidas de apoio para minimizar os custos das famílias e das empresas com os serviços municipais de água, saneamento e resíduos sólidos urbanos, devido à Covid-19, foi hoje anunciado.

Tendo em conta a situação de excecionalidade que se vive no país, devido à pandemia provocada pela Covid-19, o município de Seia, no distrito da Guarda, determinou “a isenção total das tarifas de disponibilidade aos consumidores não-domésticos” (comércio, indústria e instituições particulares de solidariedade social) e “a isenção de 100% da tarifa de disponibilidade da água e de 25% nas restantes taxas fixas para consumidores domésticos”.

“Os apoios serão refletidos já na fatura a enviar em abril, sendo prorrogáveis mensalmente, até um máximo de três meses”, refere a autarquia em comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo a nota, “para além deste regime de exceção, as pessoas em situação vulnerável também podem solicitar, a qualquer altura, os apoios que a autarquia já disponibiliza, como a Tarifa Social ou a Tarifa de Famílias Numerosas”.

O presidente da Câmara Municipal de Seia, Carlos Filipe Camelo, citado no comunicado, refere que a decisão, que “implicará um investimento municipal de cerca de 90 mil euros mensais”, abrange “14.000 consumidores do concelho, entre famílias e empresas”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.800 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro de 2019, o surto espalhou-se já por 179 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou na quinta-feira o número de casos confirmados de infeção para 785, mais 143 do que na quarta-feira.

O número de mortos no país subiu para quatro, com anúncio da morte de uma octogenária em Ovar, feito pelo presidente da Câmara local, horas depois de a DGS ter confirmado a existência de três vítimas mortais até às 24:00 de quarta-feira em Portugal.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23:59 de 02 de abril.

0Shares

Em destaque

Subir