Motores

Sebastien Ogier satisfeito com o resultado na Argentina mas não com o desempenho

Sebastien Ogier alcançou no Rali da Argentina um pódio muito importante na sua campanha no Campeonato do Mundo de Ralis. Um resultado que considera positivo, embora o seu desempenho na prova sul-americana não lhe tenha satisfeito.

De facto o evento argentino esteve longe de ser agradável para Hexacampeão do Mundo, sobretudo devido ao que lhe aconteceu na etapa de sábado, onde um erro na terceira especial do dia acabou por deixar o seu Citroën C3 WRC sem direção assistida.

Induzido em erro por uma dúvida no percurso durante a primeira passagem da manhã (ES11), devido a um portão aberto do lado esquerdo da estrada – o qual o ‘roadbook’ indicava como estando fechado – Sébastien Ogier e Julien Ingrassia hesitaram e acabaram por danificar a direcção assistida do seu C3 WRC quando embateram no portão.

O tempo perdido fez Ogier recuar na classificação e afastou-o da discussão pela vitória, mas o francês nunca ‘baixou os braços’. Encetou uma recuperação que o levaria à terceira posição mesmo no final do rali, onde se impôs na ‘Power Stage’.

A dureza dos pisos foi um dos aspetos que mais impacto teve na sua atuação. “Mais importante que os tempos nas especiais é a consistência”, lembrava Sebastien Ogier no final da primeira etapa. E tinha razão, como mais tarde se veio a confirmar. Qualquer problema custa logo perdas de posição que mais tarde são difíceis de recuperar.

Os efeitos do azar do terceiro dia acabaram por ser minorados pela atuação que o piloto de Gap fez a partir do meio do rali, e a vitória da ‘Power Stage’ só veio contribuir para o terceiro lugar final.

“É um resultado muito bom em termos de pontuação, mas não podemos estar totalmente satisfeitos com o nosso nível de desempenho. Existem algumas situações, como as que tivemos no México ou nas segundas passagens aqui na Argentina, em que somos bastante competitivos”, salientou Sebastien Ogier no final.

O Campeão do Mundo está ciente do que tem de fazer no resto da temporada: “Temos que melhorar o nosso rendimento quando há menos aderência ou quando a estrada é mais técnica. Estou feliz por ver a nossa persistência recompensada, porque, mais uma vez, este fim de semana, e sempre que possível, andamos ao máximo até ao fim da prova”.

Mais partilhadas da semana

Subir