Fórmula 1

Sebastian Vettel defende chefe da Ferrari

A falta de desempenho dos Ferrari face a Mercedes e mesmo Red Bull tem feito subir as críticas à gestão da equipa, questionando-se a liderança de Mattia Binotto. Mas Sebastian Vettel já saiu em defesa do seu ‘patrão’.

No final do ano passado os resultados da ‘Scuderia’ na Fórmula 1 levaram a que Binotto, até então diretor técnico, fosse chamado a substituir Maurizio Arrivabene na liderança da formação de Maranello.

O estilo mais relaxado do novo chefe da Ferrari foi destacado pelos ‘media’, mas em pista a equipa não produziu os resultados e nas provas mais recentes tem sido frequentemente suplantada pela Red Bull Honda.

Vettel, instado a comparar Binotto com Arrivabene, escusou-se a tal comparação, mas perentório na defesa do seu atual líder: “Não acho que seja justo compará-los. Cada ano e cada situação é diferente. A situação não é fácil. Não tivemos a primeira metade da época que esperávamos. Mesmo assim a equipa mantém-se focada e calma”.

“O seu papel (de Binotto), mas a equipa é muito semelhante há de 12 meses atrás. Mas penso que isso é positivo. Temos de melhorar. Tornamos nos fortes como eqquiopa. Apenas os próximos meses vão mostrar se escolhemos a direção certa”, enfatizou o alemão.

Mas Sebastian Vettel considera que Mattia Binotto “está a fazer um bom trabalho, e trabalhando toda a gente em conjunto. Ao mesmo tempo ele lembra-nos sobre para onde queremos ir”.

O piloto de Heppenheim realizou boas provas antes da pausa de agosto, podendo indicar que as coisas podem mudar de um momento para o outro em Maranello. Alain Prost, que no passado guiou para a ‘Scuderia’, disse ao Canal Plus que tal não é provável: “Ele (Vettel) foi ao pódio nas duas últimas corridas, mas isso não significa que este período difícil na sua carreira já passou. Parece-me que Sebastian ainda está desconfortável, e compreensivelmente, porque esperava mais destes últimos anos”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir