Economia

“Se tivesse de apostar diria que hoje será o dia da solução para a TAP”, diz António Costa

Primeiro-ministro espera alcançar esta quarta-feira um acordo com os privados e não põe de parte a hipótese de avançar para a nacionalização

Em cerimónia de reabertura de fronteiras entre Portugal e Espanha, António Costa admitiu que a TAP está a caminho de uma solução estável “que assegure a Portugal” a manutenção da companhia aérea.

O primeiro-ministro acrescenta que espera um acordo com o consórcio de privados que detêm 45% da empresa e assume que “hoje será o dia da solução para a TAP”.

Ao mesmo tempo, o líder do executivo espera que esta questão seja resolvida sem necessidade de nacionalização.

“Se tivesse de apostar diria que hoje será o dia da solução para a TAP, negociada com os nossos sócios privados e não com imposição do Estado. Se for necessário, cá estaremos para isso, mas espero que não seja necessário”, afirmou António Costa em declarações aos jornalistas.

No entanto, o primeiro-ministro avisa que se a posição dos privados assim o obrigar, que avançará para “um ato de imposição do Estado”, que obrigaria a um investimento adicional de 20%.

Em relação à reabertura das fronteiras com Espanha – estavam fechadas desde março –, António Costa deixou uma publicação no Twitter a indicar que a reabertura “é um reencontro entre amigos e irmãos.

“Desta fronteira aberta depende a nossa prosperidade partilhada e um destino comum no projeto europeu”, referiu.

0Shares

Em destaque

Subir