Nas Notícias

“Se é para fazer espetáculos de variedades, não vale a pena ter Presidência da República”, critica Miguel Albuquerque

O presidente do Governo regional da Madeira está desagradado com o trabalho de Marcelo Rebelo de Sousa em relação à ‘pérola do Atlântico’ e chega mesmo ao ponto de dizer que o Presidente da República não pode ser um “penduricalho do regime”.

Miguel Albuquerque vai mais longe ao visar Marcelo Rebelo de Sousa e avisa que se for para ter um presidente assim, então, é melhor nem ter.

“O Presidente da República tem a obrigação de assegurar o funcionamento das instituições, porque se é para fazer espetáculos de variedades, não vale a pena ter Presidência da República”, criticou, em declarações à Renascença.

O líder do Governo regional da Madeira está desagradado já que, em seu entendimento, Marcelo Rebelo de Sousa não se pronunciou sobre a região durante a pandemia, nem terá tomado uma iniciativa para ajudar o arquipélago.

Miguel Albuquerque pretende que o PS na Madeira permita ao Governo regional alargar o empréstimo pedido nos tempos da troika mas, desta feita, para combater o impacto provocado pelo novo coronavírus.

O silêncio de Marcelo Rebelo de Sousa neste capítulo é para Miguel Albuquerque revelador de que o atual Presidente da República está “obcecado” com a “reeleição” para Belém.

O empréstimo que o presidente do Governo regional pretende ronda os 300 milhões de euros.

0Shares

Em destaque

Subir