Desporto

SC Braga diz que Sporting tem sido “beneficiado”, exige queda de Fontelas Gomes e confirma saída de Custódio

O SC Braga emitiu um comunicado, nesta quarta-feira, onde deixa várias críticas à arbitragem e pede mesmo que Fontelas Gomes não seja reconduzido na presidência do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Além disso, o clube confirma que Custódio Castro pediu para deixar o comando técnico, decisão que é “inamovível”.

“O quadro de árbitros é fraco e o Conselho de Arbitragem é conivente com esta falência, permitindo que de forma reiterada se adulterem resultados e classificações”, acusa o emblema minhoto.

Depois de lembrar que apelou ao silêncio da sua estrutura em relação à arbitragem, apelando a que o exemplo fosse seguido por outros clubes, o SC Braga chega à conclusão de que nem isso acaba por permitir que o setor tenha outro tipo de atuação.

Deste modo, o clube liderado por António Salvador exige a queda de Fontelas Gomes.

“É dever do clube denunciar a persistência do erro e exigir mudanças imediatas, não sendo entendível que numa fase de renovação dos seus órgãos a Federação Portuguesa de Futebol mantenha intacta uma gestão que se tem revelado um fracasso a todos os níveis, reforçando a aposta em Fontelas Gomes e na sua equipa”.

O emblema bracarense considera ainda que Fontelas Gomes não tem condições para contar com o apoio do SC Braga nesta altura.

“Perante o atual contexto e o absoluto descrédito deste órgão e da sua presidência, resta anunciar a retirada de confiança a Fontelas Gomes.”

Depois de destacar alguns lances nas últimas jornadas em que o clube sente ter sido prejudicado, o clube arsenalista admite que o jogo contra o Rio Ave serve de ‘grito de revolta’ que faz recordar “escândalos passados”.

Na luta com o Sporting pelo pódio, o SC Braga nota que este Conselho de Arbitragem “é conivente com um prejuízo de nove pontos à equipa do SC Braga ao longo deste campeonato, conforme é reconhecido por todos os analistas e por toda a Comunicação Social, que também deteta um benefício de cinco pontos para o competidor direto, o Sporting”.

O clube minhoto queixa-se de ter sido também prejudicado na última época e estranha a “coincidência” de o clube “mais beneficiado ser, mais uma vez, aquele que compete diretamente com o SC Braga por um lugar na tabela”.

Num longo comunicado, o SC Braga comunica ainda que Custódio Castro já não é treinador da equipa.

“A frustração sentida pelo clube e pelos seus responsáveis contribui para um clima de grande adversidade e favoreceu, não tenhamos dúvida, a decisão comunicada por Custódio Castro de deixar o comando técnico da equipa do SC Braga. Esta posição inamovível do nosso treinador coloca um desafio acrescido ao Clube para a fase final da temporada, mas é reflexo de um ambiente de contrariedade que em grande parte é provocado por erros externos que não são admissíveis nem desculpáveis.”

0Shares

Em destaque

Subir