Nas Notícias

Saúde: OMS em guerra aberta com a indústria do tabaco

Margaret-ChanMargaret Chan, diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), insurgiu-se contra a indústria do tabaco, chamando a esta de “inimigo cruel e astucioso” e apelou aos governos mundiais e à sociedade civil que se congreguem contra os fabricantes de tabaco.

A diretora-geral da OMS foi explosiva no discurso numa conferência sobre tabagismo e saúde em Singapura ao criticar as empresas de tabaco por enfraquecer a campanha apoiada pela ONU contra o tabagismo e riscos à saúde associados ao hábito de fumar.

“Temos um inimigo, um inimigo cruel e astucioso, contra o qual devemo-nos unir. O inimigo, a indústria do tabaco, mudou a estratégia. O lobo deixou de vestir a pele de cordeiro e mostra os dentes”, declarou aos delegados.

De acordo com Chan os fabricantes de tabaco contestam a legalidade das medidas de proteção à saúde pública, acrescentando que estes afirmam que a OMS tem tido influências nos assuntos internos dos países.

“Grandes empresas de tabaco conseguem contratar os melhores advogados porque têm dinheiro. Infelizmente, o dinheiro pode falar mais alto do que qualquer argumento moral, ético ou de saúde pública e deitar por terra qualquer argumento que o tabaco faz mal à saúde”, salientou.
Dados da OMS referem que o tabaco mata perto de seis milhões de pessoas ao ano, além de 600 mil fumadores passivos, que ficam expostos aos efeitos nocivos do tabaco mesmo sem fumar.

Segundo a aquela Organização, em 2030 estima-se que o número global de mortes provocadas pelo tabaco atinjam os oito milhões.

Em destaque

Subir