Nas Notícias

Santander Totta recorre para tribunal das acusações da Autoridade da Concorrência

O Santander Totta disse hoje que vai recorrer da decisão da Autoridade da Concorrência (AdC) que o condenou pela prática concertada de informação sensível no crédito à habitação, disse fonte oficial à Lusa.

“Vamos recorrer. A decisão para o Santander Totta não faz qualquer sentido e vamos recorrer da decisão para os tribunais”, segundo fonte oficial.

A Autoridade da Concorrência anunciou na segunda-feira que condenou 14 bancos ao pagamento de coimas no valor global de 225 milhões de euros por prática concertada de informação sensível no crédito à habitação entre 2002 e 2013.

Os bancos condenados são “o BBVA, o BIC (por factos praticados pelo então BPN), o BPI, o BCP, o BES, o Banif, o Barclays, a CGD, a Caixa de Crédito Agrícola, o Montepio, o Santander (por factos por si praticados e por factos praticados pelo Banco Popular), o Deutsche Bank e a UCI”, segundo referiu o comunicado divulgado pela AdC.

O Santander Totta foi condenado a 35 milhões de euros e irá ainda assumir a multa do Banco Popular Portugal, de 600 mil euros, cuja atividade comprou aquando da resolução do Banco Popular em Espanha, segundo fontes ligadas ao processo.

O Santander Totta assume o recurso da decisão da Autoridade da Concorrência, depois do BCP também ter anunciado a mesma decisão ainda na segunda-feira.

Em comunicado ao mercado, o BCP disse que vai impugnar judicialmente a coima de 60 milhões de euros que lhe foi imposta e considerou que as acusações não estão “adequadamente sustentadas e fundamentadas”.

A mesma fonte do Santander Totta afirmou ainda à Lusa que o banco não fará provisão nas suas contas a propósito desta multa.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir