Nas Redes

Santana: “Há vários que se julgam donos disto tudo. Vão deixar de o ser”

Santana Lopes garantiu que vai mesmo fundar um novo partido, apesar da reação do “sistema” vigente. “Talvez gostassem de dissolver a Aliança mesmo antes dela nascer. Não podem”, avisou.

O ex-presidente do PSD recorreu às redes sociais, que usa para disseminar os princípios orientadores da formação política que está a constituir, para revelar que “o sistema está a reagir”.

“Não se impressionem com aquilo que vão dizer e escrever as araras do regime”, continuou o antigo primeiro-ministro.

E provocou: “Temos de os compreender com generosidade de espírito”.

No texto, Santana Lopes referiu que o anúncio da constituição de uma nova força política “causou alguma agitação, provocou várias e compreensíveis reações negativas”, mas a sensação dominante é “uma impressionante onda de adesão”.

“A Comunicação Social tem cumprido a sua missão e dado conta da expectativa que a Aliança está a suscitar em quem apoia e, também, em quem se opõe”, salientou.

“Em todo o lado por onde ando me falam na Aliança. A marca da nova realidade política impôs-se mesmo antes de nascer”, reforçou o ex-presidente do PSD.

Santana Lopes puxou ainda pelos galões de ter feito “muitos pensar sobre o estado do sistema político” em Portugal.

“Muitas das mensagens que recebi vêm de pessoas que me dizem nunca terem tido qualquer intervenção política, principalmente, jovens. E nunca tiveram nem sentiram vontade em ter. Agora, nas mensagens que enviam, dizem estar dispostos, pela primeira vez, a participar”, destacou.

“Estejam confiantes, como eu estou”, concluiu: “Há vários que se julgam donos disto tudo. Vão deixar de o ser”.

Por ironia, a mesma página da Aliança no Facebook com a crítica ao “sistema” exibe um vídeo de quando Santana Lopes integrava esse “sistema”, com um discurso na qualidade de provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Veja o vídeo.


47Shares

Mais partilhadas da semana

Subir