Cultura

Salvador Sobral inicia hoje série de concertos ‘online’

O músico português Salvador Sobral inicia hoje uma série de três concertos ‘online’, decorrendo o primeiro no âmbito do festival espanhol #YoMeQuedoEnCasa, nos quais irá cantar 17 temas, um por cada região de Espanha, foi hoje anunciado.

Segundo informação divulgada nas páginas do músico nas redes sociais Facebook e Instagram, o concerto, que terá cerca de 30 minutos e começa às 18:30 (hora de Lisboa), será divulgado “em direto na sua página de Instagram (@salvadorsobral.music) para o festival #YoMeQuedoenCasa”.

Com o concerto de hoje, Salvador Sobral “vai inaugurar uma série, ‘Una region de canciones’ [Uma região de canções, em português], de três episódios, em que vai partilhar uma canção por cada uma das 17 regiões de Espanha”.

“Neste primeiro concerto, integrado no festival, irá cantar seis destas canções”, lê-se na publicação.

Nascido em Lisboa em 1989, Salvador Sobral editou o primeiro álbum, “Excuse Me” em 2016, cruzando referências de uma vida, do jazz de Chet Baker aos clássicos brasileiros de Dorival Caymmi.

Em 2017 tornou-se no primeiro português a vencer o Festival Eurovisão da Canção, com a música “Amar pelos dois”, composta pela irmã, Luísa Sobral.

Ainda nesse ano, Salvador Sobral apresentou-se na banda Alexander Search, projeto inspirado na poesia inglesa de Fernando Pessoa em que os músicos, tal como o poeta, assumem personagens, e lançou o disco “Excuse me ao vivo”.

Em março do ano passado, editou o segundo álbum em nome próprio, “Paris, Lisboa”. Também no ano passado, mas em outubro, Salvador Sobral editou o álbum de estreia do quarteto Alma Nuestra, que formou em 2016 com o pianista Victor Zamora, aos quais se juntaram depois André Sousa Machado, na bateria, e Nelson Cascais, no contrabaixo.

“Alma Nuestra” revisita clássicos da música cubana e sul-americana, com uma sonoridade jazzística.

No início deste ano, interpretou repertório do cantor belga Jacques Brel em três concertos, “o maior intérprete de todos”, como disse à Lusa.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir