Mundo

Salmão com covid-19 abre polémica entre China e Noruega

A China afirmou que o novo surto de covid-19 em Pequim foi provocado por um salmão da Noruega, motivando uma resposta do país europeu.

A polémica rapidamente passou do plano diplomático para uma guerra comercial, com pelo menos duas cadeias de supermercados (Wumart e Carrefour) a terminarem com a venda de salmão da Noruega.

No ano passado, a Noruega vendeu 25 toneladas de salmão à República Popular da China.

De acordo com as autoridades chinesas, o surto que surgiu na semana passada teve origem no mercado de Xinfadu, em Pequim, nas bancas que vendiam salmão importado.

Em comunicado oficial, o Governo norueguês rejeitou que a origem do surto tenha sido um salmão norueguês.

“O assunto está em fase de resolução”, acrescentou o ministro das Pescas norueguês, Odd Emil Ingebrigtsen.

“Nós estamos a trabalhar nos últimos pormenores e posso confirmar que o assunto parece resolvido”, concluiu o governante, sem mais explicações.

0Shares

Em destaque

Subir