Economia

Saldo das balanças corrente e de capital cai para 903 milhões em 2018

O saldo conjunto das balanças corrente e de capital foi de 903 milhões de euros em 2018, inferior aos 2.699 milhões de euros registados em 2017, divulgou hoje o Banco de Portugal (BdP).

“Esta evolução foi determinada pelas balanças de bens e de rendimento primário, parcialmente compensadas pela balança de serviços”, justifica o banco central nas estatísticas da balança de pagamentos relativas a dezembro último.

De acordo com o BdP, no ano passado, à semelhança de 2017, as balanças de bens e de serviços “voltaram a ter evoluções distintas”.

“O défice da balança de bens aumentou 2.599 milhões de euros. Em contraste, o excedente da balança de serviços cresceu 1.099 milhões de euros, essencialmente devido à rubrica de viagens e turismo, cujo saldo passou de 10.861 milhões de euros para 11.910 milhões de euros”, explica.

No conjunto do ano, as exportações de bens e serviços cresceram 5,8 por cento (5,4 por cento nos bens e 6,5 por cento nos serviços) e as importações aumentaram 7,9 por cento (8,4 por cento nos bens e 6,0 por cento nos serviços).

“Em 2018, o défice da balança de rendimento primário situou-se em 5.701 milhões de euros, superando o défice de 4.859 milhões de euros verificado no ano anterior”, refere o BdP, acrescentando que “este acréscimo resultou, sobretudo, do aumento dos dividendos pagos a entidades não residentes”.

De janeiro a dezembro de 2018, o saldo da balança financeira registou um aumento dos ativos líquidos de Portugal face ao exterior de 1.448 milhões de euros, destacando-se a redução de passivos das administrações públicas com a amortização antecipada de 5.391 milhões de euros, no âmbito do Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF), e o aumento dos ativos sobre o exterior dos bancos e das sociedades de seguros com o investimento em títulos de dívida emitidos por não residentes.

Segundo o banco central, “estes movimentos foram parcialmente compensados pelo aumento de passivos resultante do investimento de não residentes no capital de sociedades não financeiras”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir