Economia

Salário médio bruto sobe 2,7 por cento para 1276 euros em 2019

A remuneração bruta mensal média por trabalhador aumentou 2,4% no quarto trimestre de 2019 para 1.418 euros, subindo 2,7% para 1.276 euros no conjunto do ano, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A remuneração bruta regular – que resulta da soma das remunerações brutas de caráter regular e frequência mensal, e exclui componentes como subsídios de férias e de Natal – aumentou 2,5%, atingindo 1.041 euros, no mesmo quarto trimestre de 2019, face ao mesmo período do ano anterior.

Os dados referem-se a 4,2 milhões de postos de trabalho, correspondentes a beneficiários da Segurança Social e a subscritores da Caixa Geral de Aposentações.

“Em termos reais, tendo em consideração a taxa de variação do Índice de Preços do Consumidor, no mesmo período, a remuneração bruta mensal média por trabalhador aumentou 2,1% e a componente regular aumentou 2,2%”, ressalva o instituto.

Em 2019, a remuneração bruta mensal por trabalhador aumentou 2,7%, para 1.276 euros, e a componente regular subiu 2,6%, para 1.038 euros, mas em termos reais as variações foram de 2,4% e 2,2%, respetivamente.

Em 2018, em termos nominais, a remuneração bruta mensal média tinha aumentado 2,1% (e a componente regular 1,7%) e, em termos reais, 1,1% (e 0,7%, respetivamente).

Quanto à remuneração por atividade económica, o INE registou, em dezembro de 2019, que a remuneração total variou entre 860 euros, na agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca, e 3.403 euros, nas atividades de eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio.

Por sua vez, a remuneração regular variava entre 653 euros, nas atividades administrativas e dos serviços de apoio, e 2.497 euros, nas atividades de eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio.

Em relação ao período homólogo de 2018, a maior variação da remuneração total foi registada nas atividades das indústrias extrativas (5,6%), seguida das atividades administrativas e dos serviços de apoio.

A remuneração por dimensão de empresa revela que, em 2019, a remuneração total variou entre 804 euros nas empresas do escalão de um a quatro trabalhadores e 1.578 euros nas empresas com 250 a 499 trabalhadores, enquanto nas empresas com 500 e mais trabalhadores a remuneração total foi inferior, de 1.562 Euros.

“A remuneração média por trabalhador no escalão de 50 a 99 trabalhadores (1.257 euros) foi a que se situava mais próxima do total da economia (1.276 euros)”, afirma o INE.

0Shares

Em destaque

Subir