Economia

Ryanair quer usar aeroporto do Porto como terceiro ‘hub’ europeu

O Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, vai ser o terceiro a funcionar como ligação entre vários voos europeus da Ryanair, revelou hoje Kenny Jacobs, o diretor de marketing da transportadora irlandesa.

Nem sempre a Ryanair é notícia pelos piores motivos. A empresa, acusada de explorar trabalhadores, vai reforçar o centro de operações no Porto, transformando o Aeroporto Francisco Sá Carneiro no terceiro ‘hub’ a nível europeu, depois de Roma-Fiumicino e Milão-Bérgamo.

Fazendo escala no aeroporto nortenho, os clientes poderão viajar entre vários destinos – como Ponta Delgada, Terceira (ambas nos Açores), Barcelona, Bolonha, Bruxelas, Dortmund e Dusseldorf – com apenas uma passagem aérea.

“Posso fazer o ‘check-in’ das malas em Milão e só as recolher em Ponta Delgada ou na Terceira”, exemplificou o responsável da Ryanair, não poupando elogios à “posição geográfica” do Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Segundo Kenny Jacobs, que fez estas revelações durante a intervenção na Web Summit, estas operações com base no Porto estarão disponíveis a partir de janeiro de 2018.

O diretor de marketing aproveitou ainda para anunciar os novos serviços da empresa, como o Ryanair Rooms, um site específico para a reserva de alojamento em conjunto com a reserva da passagem aérea, e o Ryanair Tickets, um serviço para comprar bilhetes para diversos espetáculos em conjunto, também, com a passagem.

“É colocar o produto certo, à frente do cliente certo, no momento certo. Uma pessoa que vá de Dublin a Gatwick e volte no mesmo dia, num dia de semana, numa viagem de negócios, não está a comprar o mesmo produto de uma pessoa que compre uma viagem com antecedência para ir passar umas férias”, justificou Kenny Jacobs.

Mais partilhadas da semana

Subir