Benfica

Rui Vitória: “Nesta fase final não senti tanto o apoio da direção”

Em entrevista à TVI, a primeira desde que abandonou o comando técnico do Benfica, Rui Vitória explicou que a decisão da saída foi tomada em conjunto com Luís Filipe Vieira, depois de ter colocado o lugar à disposição.

“Em três anos e meio fiz muita coisa bem no Benfica. Naquela altura houve um entendimento que seria melhor colocar o lugar à disposição”, começou por explicar. “Deixou-me um grande orgulho e na altura aos benfiquistas também. O que não correu bem: tentámos levar este barco a bom porto, houve vontade das duas partes para conseguir o trabalho que tínhamos pensado, mas nesta fase final havia desgaste. Era um desgaste generalizado”, referiu.

Rui Vitória acrescentou, depois, que nesta fase final não sentiu tanto o apoio da direção, sentindo-se sozinho a dar a cara pelo clube.

“Numa fase inicial senti apoio, nesta fase final nem tanto. Em determinados momentos, em que houve maior influência do exterior, senti-me mais sozinho. Muitas vezes tinha de estar a responder, a colocar-me numa posição que não importava”, afirmou.

O técnico português acrescenta que os casos que envolvem o Benfica (mails e E-Toupeira) podem ter sido causadores desse “desgaste”.

“Fez com que fosse a cara do Benfica. Tenho de ser, porque apareço muito em público, mas é evidente que quando começam a surgir notícias de fora… Podia ir de frente, quase respondendo o que o clube precisa de ser respondido.”, afirmou.

Rui Vitória aconselha a direção dos encarnados a proteger melhor o novo treinador, Bruno Lage.

“Não quer dizer que não tenha sentido proteção. Mas é fundamental que um clube desta grandeza sinta que o treinador é a cara do clube. Sempre tive a preocupação de passar imagem de elevação. Isso às vezes é natural que não agrade a todos, mas é fundamental que seja protegido”, referiu.

Sobre o novo desafio, na Arábia Saudita, o ex-treinador do Benfica diz ter sido cativado pela “persistência e insistência”.

“Há muito trabalho pela frente, mas queremos marcar a posição”, admitiu.

Mais partilhadas da semana

Subir