Justiça

Rui Pinto entre os nomeados para prémio que distingue denunciantes

Rui Pinto, colaborador do Football Leaks que foi extraditado para Portugal esta quinta-feira, está entre os nomeados para o prémio “Jornalistas, denunciantes e defensores do direito à informação”, levado a cabo pelo grupo político do Parlamento Europeu Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde.

De acordo com com o comunicado publicado na página institucional do prémio, este galardão é dedicado a “indivíduos ou grupos de foram intimidados e/ou perseguidos por descobrir a verdade e denunciá-la ao público”.

Além de Rui Pinto, há outros cinco denunciantes nomeados: Julian Assange, fundador do WikiLeaks; Yasmine Motarjemi, ex-vice presidente e denunciante dos lapsos de segurança alimentar da Nestlé; Howard Wilkinson, denunciante do Banco Danske; Luis Gonzalo Segura, autor e denunciante sobre corrupção e irregularidades no exército espanhol e Katya Mateva, denunciante do esquema de vistos gold do Ministério da Justiça búlgaro.

O vencedor será anunciado a 16 de abril, em Estrasburgo, e vai receber, além da distinção, cinco mil euros.

Rui Pinto está indiciado de seis crimes: dois de acesso ilegítimo, dois de violação de segredo, um de ofensa a pessoa coletiva e outro de extorsão na forma tentada.

O colaborador do Football Leaks terá entrado, em setembro de 2015, no sistema informático da Doyen Sports, com sede em Malta, e é também suspeito de aceder ao endereço de correio eletrónico de membros do Conselho de Administração e do departamento jurídico do Sporting e, consequentemente, ao sistema informático da SAD ‘leonina’.

No período em que esteve detido na Hungria, Rui Pinto assumiu ser uma das fontes do Football Leaks, plataforma digital que tem denunciado casos de corrupção e fraude fiscal no universo do futebol, no âmbito dos quais estava a colaborar com autoridades de outros países, nomeadamente, França e Bélgica.

Mais partilhadas da semana

Subir