Nas Redes

RTP convida neonazi como exemplo de “pai extremoso”

Nuno Cláudio Cerejeira, convidado pela RTP para falar como “pai extremoso” de três gémeos, é um neonazi condenado por crimes de ofensas corporais, revelou a SOS Racismo.

Apontado como elemento do grupo neonazi Hammerskins, Nuno Cláudio Cerejeira, proprietário de um restaurante (Club 38) conhecido por ser palco de reuniões de membros do citado grupo, foi um dos envolvidos na morte de Alcino Ribeiro, a 10 de junho de 1995.

Em comunicado, a SOS Racismo condenou a RTP por apresentar como “pai extremoso” um neonazi condenado por crimes de ofensas corporais, depois de, a 24 de outubro, Nuno Cláudio Cerejeira ter sido um dos convidados do ‘A Nossa Tarde’, programa apresentado por Tânia Ribas de Oliveira.

A associação questionou a estação pública se “o tempo de antena” concedido à “paz familiar de um neonazi não previu, por desresponsabilização ou por ignorância, a possível repercussão no seio familiar das suas vítimas”.

Numa entrevista ao Expresso, no âmbito de buscas realizadas na Skinhouse/Club 38, Nuno Cláudio Cerejeira afirmou que “chamar preto a alguém não é crime” e garantiu que nunca esteve envolvido em qualquer agressão, depois de ter dito que em Lisboa há agressões “todos os dias em Lisboa”.

No programa, o convidado falou sobre uma experiência familiar, depois dos três gémeos terem nascido prematuros.

Com a ajuda de uma fundação, a família, que reside em São Martinho do Porto, mudou-se temporariamente para Lisboa.

O neonazi falou ainda sobre a Luz Branca, uma instituição de solidariedade (da qual é membro) que ajuda “crianças brancas” em contextos de carência.

“Não podemos ignorar que, numa altura em que os discursos de ódio vão ganhando espaço e legitimidade institucional um pouco por toda a Europa, a televisão pública em Portugal eleja por modelos familiares propagandistas da causa neonazi”, reforçou a SOS Racismo.

A RTP já reagiu, emitindo também um comunicado a lamentar não ter investigado o passado Nuno Cláudio Cerejeira, pois, se o tivesse feito, “nunca” o teria convidado.

141Shares

Mais partilhadas da semana

Subir