Desporto

“Ricciardi, Rogério Alves e Álvaro Sobrinho estavam com Bruno de Carvalho”, lembra Madeira Rodrigues

Pedro Madeira Rodrigues volta a candidatar-se à liderança do Sporting com o registo de ter sido o único a enfrentar “o sistema que rodeou Bruno de Carvalho”. “Ele tinha com ele todas estas pessoas que agora aparecem, desde Ricciardi até Rogério Alves… O Álvaro Sobrinho também”.

Em entrevista ao Notícias ao Minuto, o (re)candidato reclamou os méritos de ter sido o único a ir a votos nas eleições de 2017, ganhas – com larga vantagem – por Bruno de Carvalho, entretanto destituído.

“As pessoas não me conheciam, por um lado, e estava a enfrentar todo um sistema, por outro. Todo o sistema que rodeou Bruno de Carvalho, que estava com muita força na altura”, argumentou.

“Além disso, ele tinha todo o sistema com ele, ou seja, todas estas pessoas que agora aparecem, desde José Maria Ricciardi até Rogério Alves… Todos eles, que agora são candidatos”, afirmou Madeira Rodrigues.

“O Álvaro Sobrinho também”, acrescentou.

O candidato derrotado em 2017 lembrou ainda que, depois de ir a votos contra “este grupo grande” que rodeava Bruno de Carvalho, ainda foi “enfrentar o Jorge Jesus”.

“As pessoas nem me quiseram ouvir. O Bruno de Carvalho é que era”, lamentou.

Pedro Madeira Rodrigues aproveitou para se elogiar por ter tido razão antes do tempo.

“De repente, as pessoas perceberam que eu tinha razão e pensaram: ‘Bem, o Pedro antecipou este cenário’. E acho que um líder é isso mesmo. Deve antecipar situações e ver mais à frente”, salientou.

“Claro que todos se podem enganar, mas os líderes não se podem enganar tanto. E o que eu vejo é uma série de pessoas que se enganaram redondamente”, acusou, desta vez sem referir nomes dos que estavam no “sistema” de Bruno de Carvalho.

O candidato reconheceu ter saído “chamuscado” das eleições de 2017, mas apenas para acusar os adversários no próximo sufrágio por serem “oportunistas”.

“Viram agora uma oportunidade maior, não havendo Bruno de Carvalho, pelo menos com aquela força. É mais fácil aparecerem agora. Eu acho que estas pessoas viram aquilo que eu vi na altura, mas não tiveram a coragem de enfrentar ou de saírem ‘chamuscados’, porque eu saí”, acusou.

“A minha imagem e o meu nome foram muito denegridos e eu sei que tenho que recuperar os recuperar, pois tenho consciência de que muita gente que acreditou no que Bruno de Carvalho disse sobre mim”, frisou.

Pedro Madeira Rodrigues referiu-se ainda a alguns dos adversários de 8 de setembro: Ricciardi tem “muitos ‘handicaps'”, Frederico Varandas “tem vindo a perder terreno” e sobre João Benedito há “dúvidas sobre se será capaz”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir