Crónicas

Resgatar o sorriso da alma

Que estranha e doce sensação ter as lágrimas a cobrirem-me o olhar e a preencherem-me o coração quando sintonizo a frequência do Amor… Arrepios se fazem sentir de tão magnífica experiência.

Se comparo a minha vida com aqueles que me rodeiam surpreendo-me pela simplicidade com que hoje caminho… É nesta simples vida que me é permitido estar em Paz… Pequenos milagres vão sendo desvendados na mesma medida que vou libertando as eternas vontades do ego… Tais como ter um emprego à medida dos meus sonhos, um companheiro que se enquadre nos meus padrões ilusórios de relação, o dinheiro que compra distrações… Corri e lutei com tanta convicção atrás de todas estas “necessidades”, pois para mim era mais que óbvio que quando as conquistasse iria finalmente ser feliz… Sim, fui feliz, mas pela metade. A outra parte de mim vivia no medo de que quando tudo terminasse provavelmente morreria. Pois não me imaginava a viver sem ser naquele cenário.

Mas como sou uma privilegiada, Deus permitiu que tudo me fosse tirado para agora me poder considerar uma verdadeira heroína, sobrevivi aos meus maiores temores, perdi o meu projecto de trabalho de sonho, o amor que correspondia na perfeição à minha ilusão e a solidez financeira que me permitia uma vida recheada de distrações… Depois do estado de choque que me levou à total desorientação por repentinamente tudo o que me era dado como certo passar a um estado de não existência, Renasci…

Hoje vivo cada milésimo de segundo com a consciência de que nada é permanente a não ser o constante recordar de que tudo que os nossos sentidos se alimentam é uma ilusão.

Desta forma acabaram-se os dramas provocados pela insatisfação do ego…

Vivo os meus dias no vazio do Amor transformando-me a cada instante, a cada pensamento que subtilmente me tenta derrubar… Porque é aqui que tudo começa…

Somente na frequência do Amor é que somos Eternamente Felizes…

Trabalhem na conquista da verdadeira libertação, sem desanimar por muito tempo, chorem, desesperem, gritem, batam com os pés, sintam-se magoados, enganados, vitimizem-se, mas que seja por um tempo muito limitado. Logo a seguir aceitem, perdoem e resgatem o sorriso da Alma…

O melhor exercício é imaginarmo-nos nas nossas últimas horas de vida a recordar toda a trajectória e percebermos que não a desperdiçamos em anos e anos de tristeza… Não se arrependam por não terem sido felizes…

Em Amor continuamos…

Mais partilhadas da semana

Subir