Fórmula 1

Renault confirma a sua continuidade na Fórmula 1

A Renault não espera deixar a Fórmula 1, de acordo com a diretora geral.

Citada pela Agência France Press, Clotilde Delbos reiterou que a marca do losango irá continuar na disciplina máxima do automobilismo.

A redução de custos na disciplina ajudou a marca a garantir a continuidade na F1

Neste momento a Renault procede a uma redução de custos de dois milhares de euros em três anos, de modo a fazer frente à crise criada ela pandemia de coronavirus, pelo que se colocavam dúvidas sobre o envolvimento da marca francesa na competição.

Mas a responsável interina do fabricante gaulês foi perentória: “Dissemos publicamente e nós confirmamos que continuamos empenhados na Fórmula 1. Anuncia-se uma nova regulamentação em termos do orçamento e isso é uma coisa boa, pois devemos investir menos nesta disciplina, onde alguns dos nossos concorrentes gastam muito dinheiro. Por isso nós estamos e vamos ficar na F1”.

A Liberty Media anunciou uma descida do teto orçamental de 132 milhões de euros e um sistema de handicap inédito e evolutivo ao nível do desenvolvimento aerodinâmico. Um plano de urgência imediatamente saúdado por várias escuderias, entre as quais McLaren e Renault.

“A Renault F1 Team felicita-se pela a adoção do novo regulamento pelo Conselho Mundial do Desporto Automóvel, que constitui respostas responsáveis aos desafios a curto e longo prazo da Fórmula 1”, refere a marca do losango num comunicado emitido esta semana.

0Shares

Em destaque

Subir