Fórmula 1

Renault apresenta equipa de F1… sem carro

A Renault tornou-se hoje a segunda equipa de Fórmula 1 a apresentar-se para a nova temporada de 2020.

Uma apresentação que decorreu em Paris mas que decorreu sem a presença física do monolugar que irá competir este ano. Apenas Daniel Ricciardo e Esteban Ocon compareceram no evento que decorreu na capital francesa.

O Atelier Renault, em plenos Campos Elíseos, acolheu esta apresentação, onde a dupla de pilotos foi enquadrada pelo diretor da equipa, Ciry Abiteboul, e por Alain Prost, o concelheiro da marca e um dos dirigentes da formação de Enstone.

A marca do losango divulgou algumas imagens com detalhes da nova ‘arma’ que vão dispor Ricciardo e Ocon em 2020 – o R.S. 20 –, sendo que se trata do primeiro monolugar concebido sob as ordens do novo diretor técnico de chassis Pat Fry.

Foram revelados alguns detalhes do novo monolugar, que fará a sua primeira aparição em público durante os testes de pré-temporada da próxima semana em Barcelona, onde será também revelado o grupo motopropulsor Renault E-Tech20.

“Reconquistar o quarto lugar no Campeonato de Construtores é o objetivo que fixamos para 2020 e, para isso, temos de respeitar as três prioridades que definimos na pré-temporada assegurar a fiabilidade desde o início, atingir um elevado índice de desenvolvimento no início da época e materializar em corrida estes progressos”, afirmou Ciry Abiteboul.

O dirigente da equipa referiu que “2020 marca o fim e a preparação de um novo ciclo, que queremos abordar, desde já, uma vez que 2021 será marcado por uma revolução regulamentar. As evoluções feitas na organização, no segundo semestre de 2019, foram pensadas com esse objetivo em mente”.

Já Daniel Ricciardo mostrou-se motivado para a época que está para chegar: “Imagino que vai correr tudo bem desde o momento em que esteja ao volante nos testes de pré-época em Barcalona. Conheço já o meu engenheiro, os objetivos, sobre o que trabalhar e as características gerais do carro”.

“Devemos estar imediatamente operacionais. Tudo isso quer dizer que posso oferecer retornos mais imediatos e será mais fácil fazer comparações entre o R.S.19 e o R.S. 20. Tenho ainda muito a aprender sobre mim e sobre a equipa”, salientou o australiano.

Ricciardo vincou também a perspetiva como vê a formação da Renault: “Do meu lado uma das lições mais importantes que percebi é que não se trata somente de ter as pessoas mais inteligentes do ‘paddock’ é preciso que cada indivíduo no seio da equipa e dele próprio. O essencial é tentar encontrar uma forma de trabalhar o melhor possível com as pessoas com que tenho de lidar frequentemente e ajudá-las a ser a melhor versão delas mesmas”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir