Nas Notícias

Remédio para a esquizofrenia pode ser… menos medicação

esquizofrenia

A melhor medicação para tratar a esquizofrenia pode ser cortar… na medicação. Um novo estudo mostra que um apoio familiar mais intenso, associado a mais sessões de terapia e à diminuição da dosagem dos remédios, é mais eficaz nos primeiros estágios da doença.

Cortar na medicação pode ser o melhor remédio para tratar a esquizofrenia, pelo menos durante os estágios iniciais.

Um estudo, publicado no American Journal of Psychiatry e financiado pelo Instituto Nacional de Saúde Mental dos EUA, mostrou que os pacientes que receberam doses menores de medicamentos antipsicóticos, frequentaram mais sessões de terapia e receberam mais apoio familiar tiveram uma recuperação mais significativa ao longo dos dois primeiros anos de tratamento do que os pacientes cujo tratamento esteve mais focado na medicação.

O estudo envolveu 404 pacientes, acompanhados após o primeiro episódio de psicose, geralmente diagnosticados no final da adolescência e início da juventude. A metade do grupo foi administrada uma dosagem de medicamentos que era entre 20 a 50 por cento menor do que a administrada ao grupo que não teve sessões de terapia nem suporte da família ao longo da investigação.

Atualmente, o procedimento padrão nos casos de esquizofrenia envolve dosagens altas de medicamentos antipsicóticos, que bloqueiam alucinações e delírios, mas que entre os efeitos secundários apresentam distúrbios emocionais, tremores debilitantes, aumento de peso e sonolência.

No final da investigação, que  durou dois anos, os cientistas concluíram que quanto mais cedo for iniciada a terapia mais eficaz será o tratamento.

Em destaque

Subir