Mundo

Relatora da ONU pede investigação sobre envolvimento de príncipe saudita no caso Khashogui

A Relatora Especial sobre execuções extrajudiciais, sumárias ou arbitrárias da ONU, Agnès Callamard, recomendou uma investigação sobre o eventual envolvimento do príncipe saudita Mohamed bin Salman na morte do jornalista Kamal Khashogui por existirem “provas credíveis”.

A Relatora tornou público hoje um relatório de 101 páginas sobre a morte de Khashoggi no consulado da Arábia saudita em Istambul.

O documento expõe dezenas de recomendações e pede ao secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, para “exigir” avanços na investigação criminal do caso.

Agnes Callamard fala de “extrema sensibilidade” quando se refere à eventual responsabilidade do príncipe saudita e de Saud Algahtani, conselheiro do reino, que não foi acusado.

“Não há conclusões sobre a culpa”, escreve a autora do relatório quando se refere aos dois homens.

“A única conclusão é a de que existem provas credíveis que obrigam a mais investigações”, indica o documento.

Mais partilhadas da semana

Subir