País

‘Regicida’: Jovem que partiu estátua de D. Sebastião deve ter de responder em tribunal

O jovem que fez cair D. Sebastião – ou melhor, a estátua do rei no Rossio – vai ter de responder pelo ‘regicídio’ em tribunal. A Infraestruturas de Portugal (IP) aguarda por uma avaliação do valor da peça, que tinha 125 anos, para formalizar uma queixa-crime.

Foi há dois dias que a estátua de D. Sebastião caiu do pedestal, à porta da estação de comboios do Rossio, em Lisboa. Caiu, não: segundo o Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, foi ‘empurrada’ por um jovem de 24 anos.

O ‘regicida’, ainda segundo uma fonte policial que a Lusa citou sem identificação, estava a tentar subir para junto da estátua quando acabou por a projetar para o chão, sendo destruída pelo impacto.

Para a IP, que detém a concessão da estação (classificada por património do Estado), foi “um ato de puro vandalismo”.

Segundo uma fonte da empresa pública, também citada sem identificação pela Lusa, a IP está “a avaliar o valor da peça, que tem 125 anos”, para fundamentar a apresentação de uma queixa-crime contra o jovem: “Vamos apresentar queixa por danos ao património do Estado”.

A mesma fonte adiantou que a IP pretende restaurar a peça caso tal seja possível. “Há uma réplica no Museu do Chiado, mas aquela é a original”, lembrou.

Foi também descartada pela IP a versão de que a estátua de D. Sebastião estaria já bastante degradada, com a mesma fonte a referir que à data do acidente se encontrava “perfeitamente segura e em bom estado de conservação”.

28Shares

Mais partilhadas da semana

Subir