País

Reformas deviam ser pagas em função do número de filhos

Foto: SIC Notícias

Foto: SIC Notícias

Miguel Sousa Tavares defende o pagamento das pensões em função do número de filhos de cada agregado.

No seu habitual comentário semanal, na SIC, o comentador defende que a crise não pode explicar tudo – referindo-se à baixa taxa de natalidade em Portugal.

Apesar do comentador dizer que a crie não explica tudo para não se ter filhos, o mesmo sublinha que são necessárias algumas medidas por parte do Governo.

“É evidente que há coisas que o Estado devia fazer, como a rede de creches que devia ser praticamente universal e que devia ser pública, mas nem tudo cabe ao Estado”, acrescentou.

Para Miguel Sousa Tavares, “no futuro, as reformas deviam ser pagas em função de vários fatores que já existem agora, mas também em função do número de filhos, porque esses é que vão contribuir para as pensões no futuro”.

Para apresentar esta ‘tese’ o comentador refere um estudo internacional que aponta Portugal como o 17.º melhor país do mundo se ser pai ou mãe, salientando que a crise não pode explicar tudo.

Mais partilhadas da semana

Subir