Nas Notícias

Rede de furto de cobre e chumbo desmantelada pela PSP na maior apreensão de sempre

cobrePSP desmantela rede de roubo de cobre e de chumbo, composta por 12 suspeitos, que foram detidos nesta mega-apreensão. A polícia apreendeu 26 toneladas daqueles metais, pertencentes à Portugal Telecom, o que constitui a maior de sempre realizada em solo português, segundo as autoridades.

Uma rede de furto de cobre foi desmantelada pela Polícia de Segurança Pública (PSP), que procedeu a uma apreensão de grandes proporções – 26 toneladas de cobre e chumbo, o que constitui a maior de sempre em Portugal – e à detenção de 12 pessoas (de África e Amécira do Sul) suspeitas de pertencer a esta rede de roubo e venda.

A informação é avançada pela agência Lusa, que cita as autoridades. Os suspeitos, de origem sul-americana e africana, tinham informação privilegiada sobre os estaleiros onde estaria o chumbo e o cobre: obras pertencentes à Portugal Telecom.

Foi o resultado de uma investigação que durou três meses, da autoria do Divisão de Investigação Criminal. Os 12 detidos operavam nas regiões de Lisboa e de Castelo Branco e estavam divididos em dois grupos: um era formado por quatro elementos (três sul-americanos e um africano) e o outro por oito pessoas (sul-americano). Foram todos detidos pela PSP.

Esta rede operava em parceria com empresas de obras públicas. Como subempreiteiros, os 12 suspeitos tinham informação sobre os locais onde estavam os metais para furto. Os cabos de cobre e chumbo estavam no solo, mas não estavam em uso. Foram cortados, em operações que os suspeitos desenvolviam como empreiteiros, e deixados no local, antes de roubados.

As autoridades intensificaram, nos últimos tempos, o combate a este tipo de roubo, que regista um aumento, em virtude da facilidade do roubo de cobre e chumbo e de um fenómeno de procura destas matérias-primas.

Em destaque

Subir