Motociclismo

Recuperação de Marc Marquez está a ser mais difícil do que o previsto

A recuperação de Marc Marquez da cirurgia a que foi submetido durante o período de defeso do MotoGP está a revelar-se mais difícil do que o esperado.

O Hexacampeão do Mundo foi submetido a uma operação ao seu ombro direito no final de novembro do ano passado, depois da lesão que sofreu na qualificação para o Grande Prémio da Malásia, que foi agravada nos testes de pós-temporada em Jerez de La Frontera.

Uma cirurgia que se impunha para impedir que o ombro de Marquez continuasse a sair do lugar, que se seguiu a outra, ineficaz, em dezembro de 2018. Sendo que a demora na recuperação levou o espanhol a cancelar tudo em termos de férias, pois a reabilitação está a ser mais demorada do que o previsto.

“A recuperação não foi tão intensa como no ano passado. É menos dolorosa mas mais difícil”, admitiu o titular da Honda # 93, sublinhando: “Os médicos avisaram-me que quando se abre o ombro há ali muitos nervos e músculos e eles tocaram em alguns que afetam a mobilidade, que são muito importantes para o ombro. E é nisso que estamos a trabalhar”.

“Até há duas semanas eu tinha duas horas de reabilitação de manhã e mais duas à tarde. Passo quase todo o dia a tratar do meu corpo, tentando melhorar, mas tenho sempre presente que a minha primeira corrida é no Qatar e tenho prazos a cumprir”, enfatiza Marc Marquez.

No entanto o piloto de Cervera espera estar suficientemente em forma a tempo do primeiro teste de pré-temporada, que vai ter lugar em Sepang (Malásia) entre 7 e 9 de fevereiro: “Há a questão do teste. No ano passado consegui recuperar a forma a tempo dos testes e este ano vai ser semelhante. As duas últimas semanas foram um passo em frente, mas antes dos Reis (6 de janeiro) não estava tão otimista”.

1Shares

Em destaque

Subir