Motores

Recordando as 4 Horas de Xangai

As 4 Horas de Xangai acabaram por ser ‘uma pedrada no charco’ para o Campeonato do Mundo de Resistência (WEC), ao permitir que um pequeno construtor, a Rebellion, batesse a Toyota.

Claro que isso se deveu a uma série de circunstâncias, sendo a principal a alteração no equilíbrio de performances, que impediu que os TS050 Hybrid fossem superiores como o foram nas duas provas anteriores na temporada 2019/2020.

Mas para além do triunfo de Bruno Senna, Norman Nato e Gustavo Menezes, a corrida valeu também pela excelente exibição da equipa JOTA Sport em LMP2, que permitiu a António Félix da Costa subir pela primeira vez ao pódio de uma prova do WEC, bem como as lutas ao nível das categorias GTE Pro e AM.

O resumo da prova fala por si.

1Shares

Em destaque

Subir