Nas Notícias

Recluso suspeito de duplo assassinato durante uma saída precária

Um recluso, condenado por tráfico de estupefacientes, é suspeito de ter aproveitado uma saída precária para assassinar um rival e uma testemunha, ocultando os cadáveres.

O caso remonta a 2018, com o processo de inquérito, que motivou “múltiplas e persistentes diligências”, a ficar agora concluído, de acordo com um comunicado da Polícia Judiciária (PJ).

De acordo com a investigação, de “muito elevada complexidade”, um recluso a cumprir pena no Estabelecimento Prisional de Coimbra terá assassinado, durante uma saída precária de cinco dias, dois antigos reclusos.

A motivação terá sido o tráfico de estupefacientes em meio prisional. Aproveitando a saída precária, o suspeito eliminou um rival, que foi dado como desaparecido a 1 de julho de 2018, em Gondomar.

Dois dias depois, um outro homem, também residente em Gondomar, também é dado como desaparecido. No entender da PJ, conhecia os outros dois devido ao tráfico de estupefacientes em meio prisional e teria conhecimento do primeiro assassinato.

O suspeito terá depois ocultado os cadáveres das duas presumíveis vítimas, ambas com histórico criminal e condenações por crimes contra a vida e tráfico de droga. Dois anos passaram e os corpos ainda não foram encontrados.

O inquérito foi remetido ao Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto.

“O mesmo arguido foi mais uma vez condenado, agora a 11 anos de prisão, pela prática de um crime de tráfico de estupefacientes, consumado no meio prisional, factos com ligações aos dois homicídios agora desvendados por esta investigação”, complementou a PJ.

0Shares

Em destaque

Subir