Cultura

Realizador português Abi Feijó entre os novos membros da Academia dos Óscares

O realizador e produtor português Abi Feijó foi convidado a integrar a Academia de Cinema dos Estados Unidos, que atribui anualmente os prémios Óscares.

O nome de Abi Feijó surge na lista de 849 novos membros, de 54 países, divulgada hoje pela academia norte-americana, que os convidou, e que terão poder de voto na escolha dos premiados.

Com a entrada de novos membros, tem a academia de Hollywood o objetivo de tornar a associação mais diversa e representativa, especificando que, do total de novos membros, este ano, 50 por cento são mulheres e 29 por cento são “pessoas de cor”.

Abi Feijó nasceu em Braga em 1956, é licenciado em Arte Gráfica e Design, pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, cidade onde fundou o seu primeiro estúdio de cinema de animação, Filmógrafo.

Antes, fez um estágio no Office National du Film du Canada, sob a orientação de Pierre Hébert, onde realizou o seu primeiro filme, “Oh que Calma” (1985).

Em 2000 criou a Casa da Animação, centro cultural dedicado ao Cinema de Animação, no Porto, e, mais tarde, a produtora Ciclope Filmes.

Depois da estreia na realização, dirigiu ainda as curtas “A noite saiu à rua” (1988), “Os Salteadores” (1993) – um dos seus filmes mais premiados – “Fado Lusitano (1994) e “Clandestino” (2000).

Com Regina Pessoa, que entrou para a academia de Hollywood no ano passado, fez “Estrelas de Natal”, em 1998, e, com Daniela Duarte, “Nossa Senhora da Apresentação”, em 2016.

Mais partilhadas da semana

Subir