Mundo

Raptos na Nigéria: Resgate de 20 mulheres custa 800 vacas

boko haram 210boko haramO Boko Haram não quer dinheiro para libertar as 20 mulheres que raptou há uma semana de um acampamento nómada: exige 800 vacas. Os rebeldes islâmicos podem não receber o resgate porque, segundo a polícia, o gado é a principal meio de subsistência das famílias das vítimas.

O Boko Haram, o grupo rebelde que tenta impôr pelas armas um regime islâmico na Nigéria, deu a conhecer as exigências para libertar as 20 mulheres que, na passada quinta-feira, raptou de um acampamento nómada, em Garkin Fulani.

O resgate não será em dinheiro: os rebeldes exigem 800 vacas pela libertação das vítimas.

A pretensão dificilmente será aceite, como explicaram fontes da polícia nigeriana ao jornal Leadership: é que o gado é o principal meio de subsistência das famílias das vítimas, tanto mais que, sendo nómadas, não podem recorrer à agricultura.

Os raptos e sequestros, em especial de mulheres, têm sido a principal forma de atuação do Boko Haram.

Na passada quinta-feira, os rebeldes assaltaram o acampamento e, com o recurso a armas, forçaram as mulheres a entrar para as carrinhas com as quais fugiram.

O grupo seguiu para um local incerto e, de acordo com fontes do governo do estado de Borno, citadas pela agência Efe, “pelo mesmo caminho pelo qual foram levadas as meninas sequestradas” a 14 de abril, num ato que despertou a atenção do mundo para o Boko Haram.

Desde 2009 que este grupo islâmico tem agravado a violência dos atos que pratica. 

Em destaque

Subir