Motores

Rali Serras de Fafe e Felgueiras hoje na estrada

O Rali Serras de Fafe e Felgueiras, primeira prova do Campeonato de Portugal de Ralis 2020, vai hoje para a estrada.

É o começo da defesa do título nacional por parte de Ricardo Teodósio, face a opositores como os ex-campeões Armindo Araújo, Bruno Magalhães ou José Pedro Fontes, já sem falar da novidade extra-campeonato que é a presença dos ‘mundialistas’ Ott Tanak e Dani Sordo.

Na prova da Demoporto Ricardo Teodósio estreia um novo Skoda Fabia R5 Evo, e mostra-se motivado para lutar pela vitória, repetindo assim o feito de 2020: “No ano passado vencemos em Fafe e conseguimos o título nacional. E por isso a ideia este ano é a mesma, pelo que vamos tentar vencer o rali”.

“Vamos dar o nosso melhor e perceber como está a concorrência, sabendo que o Armindo Araújo vai, tal como nós, de Skoda Fabia, o José Pedro Fontes com o Citroën C3 mais evoluído, o Hyundai i20 do Bruno Magalhães também mais evoluído, e como estamos em Fafe também não podemos esquecer o Pedro Meireles”, assinala também o Campeão Nacional.

Se Tanak e Sordo estão noutro ‘campeonato’, ao tripularem dois Hyundai i20 WRC, o mesmo não acontece com Nikolay Gryazin, um habitual cliente das provas do WRC2 e do ERC, e que tripula um Skoda Fabia R5 Evo. Daí que Teodósio não se esqueça do russo: “Apesar de não contar para o nosso ‘totobola’ vou tentar ficar à frente dos estrangeiros, sobretudo dele”.

O maior problema do piloto algarvio poderá vir das especiais de Santa Quitéria e Seixoso, pois percorreu-os pela última vez em 2004. “Tenho esse handicap. E como os treinos são limitados houve que fazer algum trabalho de casa e estudar um pouco mais o vídeo que fizemos para tentar decorar o percurso”, refere.

‘Cabeça-de-cartaz’ da edição deste ano, Ott Tanak diz que esta deslocação ao Rali Serras de Fafe “é importante para ter quilómetros extra no carro”, pensando já na deslocação da equipa Hyundai ao México. “Quero ter a hipótese de passar mais tempo no carro, para me familiarizar mais. Estes eventos entre provas do Campeonato do Mundo dão-nos esse tempo”.

Para o piloto estónio que trocou o Toyota Yaris WRC pelo Hyundai i20 Coupé WRC é mesmo necessário um período de adaptação: “Nunca é fácil mudar de equipa e a adaptação ao carro leva sempre mais tempo. Mas sinto apoio por parte da equipa para melhorarmos o mais rapidamente possível”.

Agora é esperar pelo arranque da prova, que acontece hoje pelas 15h00, com duas passagens por Aboim/Monte, para, já logo à noite, pelas 21h00, ter lugar a Fafe Street Stage, um percurso de 1,67 km nas ruas do centro de Fafe.

No sábado os concorrentes têm pela frente uma dupla passagem pelos troços de Montim, Seixoso e St. Quitéria, durante a manhã, para após o almoço cumprirem duas vezes as especiais de Lameirinha e Luílhas/Guilhofrei.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir