Nas Notícias

Quis ir aos Alpes e fez de conta que era parente de uma vítima do avião que caiu

queda germanwings As autoridades da Alemanha estão a investigar uma mulher que, para viajar para os Alpes, se terá feito passar por parente de uma passageira do avião da Germanwings. Como o grupo Lufthansa tem oferecido a viagem às famílias das vítimas, a mulher terá alegada ser prima de uma passageira.

Parafraseando um ditado bem conhecido, a ocasião faz a turista. Uma mulher é suspeita de se ter feito passar por parente de uma das vítimas mortais do avião da Germanwings que caiu nos Alpes franceses para ‘ganhar’ uma viagem grátis.

De acordo com o Halterner Zeitung, um jornal da cidade onde residiam 18 das vítimas mortais (16 estudantes e duas professoras), a polícia acredita que a suspeita se fez passar por prima de uma das docentes.

Mas o esquema terá sido descoberto pelo pai da professora falecida, que trabalha na polícia. Citado pelo jornal, o progenitor assegurou que a mulher não tem qualquer vínculo familiar com a filha: aliás, nem sequer seriam conhecidas.

Ainda segundo a tese dos investigadores, a suspeita terá viajado por duas vezes à custa do grupo Lufthansa, que tem oferecido as viagens aos familiares das vítimas mortais.

A mulher, que terá integrado um grupo de quatro pessoas, terá visitado o local do acidente e ainda as duas cidades mais próximas, Seyne-le-Alpes e Le Vernet. Além disso, terá recebido atendimento psicológico.

O grupo Lufthansa já apresentou queixa na polícia de Höxter, a cidade onde reside a suspeita, com o intuito de apurar o que referiu ser “um lamentável caso isolado”.

A queda do Airbus A320, provocada pelo copiloto Andreas Lubitz, a 24 de março, provocou a morte das 150 pessoas que seguiam a bordo.

https://www.youtube.com/watch?v=Q4ZCsXGj01E

Em destaque

Subir