África

Quénia: Pastores suspeitos do envenenamento de leões dos documentários

No Quénia, dois pastores, ambos da etnia Masai, foram detidos por suspeita de terem envenenado pelo menos sete leões, um dos quais era protagonista de um documentário. Dois dos felinos morreram, os outros cinco estão a ser tratados e ainda há um leão desaparecido.

Um dos dois leões mortos é Bibi, a fêmea de 17 anos que fez parte de um dos mais icónicos documentários da BBC sobre a vida animal, o ‘Big Cat Diary’, realizado entre 1996 e 2008.

Bibi terá sido encontrada, pela equipa da BBC, “a espumar da boca e a espernear”.

Segundo as autoridades, os dois pastores envenenaram os leões, em plena reserva Masai Mara, como vingança após os felinos terem, alegadamente, matado duas vacas.

Cinco leões continuam a ser tratados por veterinários e um está desaparecido.

A BBC, para além dos documentários sobre os leões do Quénia, também tem relatado a difícil vizinhança entre a vida selvagem e os pastores da etnia Masai, como neste vídeo de 2008.

Mais partilhadas da semana

Subir